Dicas Úteis

Dicas Úteis

Aspetos que deverá ter em conta quando pensar em fazer alguma intervenção em casa.
Materiais
1. Em Estratificado, MDF, Melaminas, Madeiras maciças, utilize a opção mais económica, certamente vai ter de a mudar num espaço não muito longo.
2. Em Granito, Compactados de Quartz, Vidro, Acrílicos, Inox, deverá ter em conta o seguinte:
A. Granito – material natural, muito resistente, com condições de durabilidade prolongadas. Terá de ter algum cuidado nas tonalidades mais claras, menos resistente às nódoas.
B. Compactados de Quartz – Soluções duradoras e muito decorativas, deverá considerar como interdito, colocar um tacho diretamente do fogão para bancada sem uma base, grande possibilidade de ficar uma mancha irreversível. Resistente às nódoas.
C. Pós formados acrílicos (Cotian e outros) – Solução duradora e muito decorativa, após colocado a bancada fica sem qualquer junta visível (peça única), resistente aos quentes e às nodoas. Facilidade de renovação da bancada, quando for necessário.
D. Vidro temperado – Boa solução para as frentes de cozinha ( entre armários),e em zonas de apoio de refeição. Nas bancadas de cozinha, apesar de ser igualmente muito decorativa, quem faça uma utilização mais intensa, terá de avaliar, risca com relativa facilidade e nota-se mais o despolimento da superfície.
E. Inox – Solução interessante para determinadas decorações, ter em atenção que para além de mais cara, risca com muita facilidade.


Extras de uma Bancada

• Escolha do lava loiças – A solução mais económica na maior parte dos casos são os lava loiças de colocar sobre o tampo. No entanto, as cubas inferiores, para além da componente estética, tem a virtude de ser muito facilitadores na limpeza de uma bancada, não existe qualquer obstáculo entre o buraco da pia e a superfície da bancada.
• Canelura (rasgos de drenagem) – Muito decorativa e facilitadora de manter mais seca a bancada na zona das lavagens.
• Rebaixo de escorredor – Solução decorativa e definidora da zona de húmidos. Pode não ser a melhor opção para que tem uma bancada pequena.
• Placa ou lava-loiça à face – Solução aparentemente agradável, desaconselhamos essa opção essencialmente para as placas, pois devera ficar um espaço de 2 mm em aberto entre o final os bordos da placa e a pedra, só nestas condições o fabricante mantém a garantia da placa.
Numa remodelação de cozinha, deverá ter sempre presente que se os armários estão velhos, as canalizações e os esgotos possivelmente também não estarão no seu melhor. No entanto, irá onerar o seu orçamento em mais 40 a 50% e enfrentará, pelo menos, duas semanas de confusão. Mas, não valerá a pena esse esforço para ficar sem preocupações, pelo menos, mais 20 anos?
Antigamente as cozinhas eram o principal espaço da casa, logo a divisão de maiores dimensões. Era aí que a família se mantinha até se deitar, era o local privilegiado de diálogo. Posteriormente, passou a ser uma área mais reduzida, com melhor distribuição nas arrumações e cheio de máquinas. Quem a usava isolava-se para realizar a maioria dos trabalhos domésticos, desde a lavagem da roupa ao engomar, desde o lavar da loiça ao cozinhar. Quem estava na cozinha, parecia estar de castigo. A família deixou de interagir.
Neste momento, misturam-se os dois conceitos: a tecnologia ligada ao conforto. A família é de novo chamada a participar. Privilegia-se o espaço aberto, aproveitando-se toda a ergonomia possível. A funcionalidade do espaço “cozinha” casa-se com a comodidade da “sala”, atraindo todos os membros da família.
A cozinha é o espaço mais tecnológico da casa, é lá que passamos algum tempo das nossas vidas.
Quando pensar em remodelar a sua cozinha, deverá ter sempre em consideração três espaços: O de cozinhar; o das lavagens e o de conservação.